Pastinha e Psico Africana

coleção museu afro 2

Capítulo: Capoeira Angola de Pastinha: análise do princípio cultural à luz da Psicologia Africana. Em: Freitas, Joseana Miranda (org.) Uma coleção biográfica: os mestres Pastinha, Bimba e Cobrinha Verde no Museu Afro-brasileiro da UFBA. Salvador: EDUFBA. 2015

RESUMO

O presente artigo buscou compreender o discurso que Mestre Pastinha expressa nos seus Manuscritos. Esta análise foi realizada com base em referências teóricas da Psicologia africana, ou seja, uma Psicologia produzida a partir de princípios culturais e filosóficos ancestrais oriundos de África. De acordo com este trabalho, Mestre Pastinha foi identificado como um sábio à moda africana, pois suas ações eram coerentes com suas posturas éticas e morais em relação à comunidade de origem, que por sua vez o reconhecia como uma liderança. A capoeira Angola foi compreendida como uma prática espiritual para a defesa da integridade humana contra a ignorância e a violência gerada pelo sistema opressivo colonial da época. A partir deste estudo, arrisco dizer que a prática da capoeira é uma forma de fazer ciência à moda africana, uma ciência que se produz com o corpo inteiro, conhecendo e desenvolvendo todas as dimensões da existência na luta contra a opressão social.

SEGUE PDF DO CAPÍTULO PARA BAIXAR – capitulo livro Pastinha1

%d blogueiros gostam disto: