Conferências – Coleman, Carr, Jones, Browphy, Bauval, Schock, Finch III

A NVC foi na Morehouse School of Medicine, tradicional universidade negra onde Martin Luther King Jr. estudou. Seguem as anotações das palestras.

Mostra a evolução da escrita do alfabeto desde Kemet até o nosso alfabeto – é impressionante como estamos ligados

William Coleman (Teólogo) – discursou sobre a origem africana da bíblia e suas várias interpretações, que muitas vezes distorceu os sentidos das palavras com vistas à dominação mental. A bíblia foi produzida num contexto territorial que vai do norte África à Índia. Ela foi escrita originalmente em grego e em hebraico falados no norte da África. O judaísmo e depois o cristianismo surgiram da inspiração divina do Vale do Nilo. A bíblia contém a genealogia do povo africano, da terra africana e das idéias africanas. A palavra Jesus significa “aquele vivente que salva ou o que vive a salvação”. A bíblia contém muitos códigos e muitas fórmulas da vida, nos ensina a viver. O apocalipse foi escrito para os não-iniciados, contém planos para o que vive a salvação, o que veio salvar. Entretanto, os tradutores foram fazendo suas interpretações e modificando o sentido dos textos da bíblia, os códigos, para dominação. “tradutor traidor”. Coleman leu alguns trechos da bíblia em várias versões, tradução em inglês, original em hebraico e grego, latin, e foi comparando as traduções e seus significados, mostrando como os códigos foram transformados. A mensagem final da palestra é que a bíblia contém princípios africanos de vida que foram apagados ao longo do tempo. Nossa missão é buscar e estudar a verdade e fazer um bom trabalho.

Greg E. Carr (matemática) – apontou implicações profundas dos estudos africanos, eu diria implicações psicológicas e espirituais. Os estudos africanos são recursos e métodos de compreensão e conhecimento tanto do Maafa quanto do Maat. O Maafa (termo derivado do Swahili que significa desastre, o holocasuto africano, a escravidão) forçou os migrantes a re-combinar e improvisar noções de raça e classe, mas estas noções separavam a genealogia da cronologia. Ou seja, separaram o conhecimento e de sua origem. Começando a “batalha dos primeiros”, quem descobriu o que primeiro? Roubaram as idéias, mas não dava créditos aos verdadeiros autores. Os modos de superar o Maafa são por meio da dança da inspiração, com grande ênfase no estudo e prática. O pesquisador desta a importância e poder de cura da música. Deu o exemplo do Blues de Louis Armstrong, a “blue note” que é o Deus NUN (Deus Kemetico), essa música purifica a alma e permite resistir, renovar, combinar com uma identidade fortificada. Por meio da música a pessoa por extravasar e vivênciar o dilúvio de

Uma das representações kemeticas de MAAT

emoções, lavando as confusões e restaurando o Maat (conceito kemetico verdade, equilibrio, ordem, lei, moralidade e justiça). Dr. Carr destaca a importância  de montar grupos de estudos, de incluir estes conhecimentos nos processos educacionais formais e de questionar sua própria maestria e ser mais. Indica o livro – African Power – de Asa Hilliard III e o livro  Smart Power –  de Joseph S. Nye como leituras importantes para este trabalho. Importante nesse processo são os conceitos de:

  • MAAT – verdade
  • Sdjem – ouvir
  • Medum nefer – bom discurso
  • Saba – ensino
  • Sedi – educação
  • Medew iaw – grupo de idade avançada
  • Iwa pele – bom caráter, um caráter que tenha beleza, com uma moral e formas corretas de manter a vida em si mesma
  • Sankofa – vá (e) pegue

Rhyty Amen Jones (egiptologista) – apresentou pesquisa de 20 anos que mostra que o calendário que hoje utilizamos no nosso dia a dia é um calendário kemetico de mais de 10.000 anos atrás. Que os Kemeticos já sabiam que a Terra girava ao redor do sol, que havia os movimentos de rotação e translação e que o eixo da Terra era inclinado. Indica que temos que divulgar a origem deste conhecimento tão comum para nós.

Simbolo do ASA Escavation Project
  • Pirâmide – bolo esborrachado X MIR – ascensão ao céu
  • Esfinge X HER EM AKHET
  • Egito X KEMET

Ele destaca que Kemet foi a primeira nação da humanidade. Tinha calendário, alfabeto e literatura, teologia e espiritualidade, governo regido por reis, habilidades de classe média como engenharia, arquitetura, medicina…. Isso tudo por volta de 2758ac. O pesquisador também denuncia quehistória africana foi apagada. Na tumba que está escavando há escrituras do Livro dos Mortos (é o nome moderno dos Textos Funerários do Egito Antigo, para eles chamava “Livro de Sair para a Luz”), capítulo 33-39. Dr. Browder fala que quando pessoas começam a entrar em contato com este conhecimento ocorre uma metamorfose kemetica nelas. Deixou os site para maiores informações sobre este projeto: www.asarestorationproject.com ou www.ikg.info.com.

Thomas G. Browphy – apresentou sobre ruínas pré-civilização de um calendário ciclo baseado no estudo das constelações.

Alinhamento das Piradimes com o Céu.

Robert G. Bauvalfez uma impressionante demonstração que existiram egípicios pré-históricos, pré-cultura, que vieram do Saara e estudaram astronomia, o movimento do sol e das estrelas. A estrela Sirius, a estrela do leste, é a estrela do renascimento na cultura Kemet. No solstício de junho ela começa a aparecer no céu anunciando os tempos de inundação do Nilo, a época de fertilidade, o Nilo renascerá. No equinócio ela desaparece, há a vazante do rio e ela só volta a aparecer exatamente depois de 70 dias. A primeira centelha de luz desta estrela no céu é a centelha da vida. E a ela também foi atrelado o significado do nascimento de Jesus. Percebam mais uma referência kemetica na história cristã. Essa estrela também aparece com a constelação de Orion que é associada ao mito de Osiris, que está descrito nos textos das pirâmides. Para entender os textos das pirâmides é preciso entender que há um céu por detrás, há um conhecimento astronômico profundo. Dr. Bauval demonstra de forma brilhante a total correspondência das pirâmides, da Esfinge e do Rio Nilo, com as constelações de Orion, Sirius e a Via Lactea. Essas construções

Aqui a história do alinhamento aparece mais claramente.

kemeticas são uma representação do céu na Terra, conforme a máxima kemética AS ABOVE, SO BELOW – assim na Terra como no céu. O Egito é uma terra cósmica e traz a ordem do céu que é MAAT. Tudo isto é muito significativo. A incrível correspondência entre as 3 pirâmidas, a esfinge, os ângulos das constelações, o rio Nilo e a continuação com a Via láctea, e as Eras das constelações. Dr. Bauval explicou o funcionamento do conhecimento kemetico sobre o movimento das constelações. No tempo das pirâmides era a Era de Aries, no tempo de Jesus era a Era de Peixes, do pescador de homens. Agora é a Era de Aquários.

Egito – Esfinge – observem a cabeça como é menor que o corpo

Robert Schock (geologista) – re-datou a idade da esfinge. Normalmente lhe era atribuída a idade de 2.500ac anos, na 4 dinastia dos faraós. Mas por meio de análises de chuva, de vento, condições de aterramento e composição do solo, conclui que a esfinge tem entre 10.000ac a 7.000ac anos. É mais velha do que deveria ser, pois a civilização começa nos anos 3.000ac. Como ela pode ser construída então? Diversas dinastias fizeram reparos na Esfinge, há diferentes camadas de reparos. A cabeça atualmente é bem menor que o resto do corpo, indicando que foi re-esculpida. O autor também trouxe outro exemplo de lugar que data da mesma época da Esfinge, fica na Turquia, é o Gabeki Tepe. Parece que foi propositadamente enterrado, contém uma estrutura que data de 10.000 a 8.000ac anos e foi reconstruído diversas vezes. Há esculturas muito precisas de animais, aves, jacaré, cobra, leão, braços e mãos, raposa. Assim como a Esfinge e as pirâmides, estudos astronômicos, matemáticos, geométricos, mostram que há uma ligação entre a formação deste lugar na Turquia e as constelações de Touro e Orion. O pesquisador também mostra a semelhança dos traços dos braços e mãos no templo da Turquia com os braços e mão de esculturas de RapNui ??? (ilha). A hipótese é que no final da Era Glaxial que por volta de 10.500 haviam civilizações lá. Houve um super aquecimento devastador que pode ter exterminado esses povos. Não teve tempo suficiente para terminar sua palestra, mas estava encaminhando suas conclusões para o fato de que se houve um cataclisma anterior capaz de acabar com civilizações poderá haver outros. Há uma clara sugestão de ciclo temporal das constelações anunciado na palestra anterior, mas não consegui apreender.

Texto Kemeticos sagrados encontrados dentro das piramides.

Chales Finch III (médico) – Começou sua explanação explicando que cada constelação do zoodíaco tem um ciclo de 2.158 anos e isto tem alguma relação com a linha do Equador. Como são 12 signos, o ciclo completo seria de 25.900 anos. Falou que a idade do Polo é de 3.703 anos (mas não apreendi muito bem esta parte). Os egípcios/kemeticos tinham este conhecimento do cosmos. O plano cósmico no livro do céu (“haven”). Os kemeticos conheciam a escrita e o histórico do céu, dessa forma sabiam o que tinha acontecido antes de seu tempo e o que irar acontecer depois na Terra. Para eles o céu e a Terra eram espelhos. Mais uma vez, AS ABOVE, SO BELOW – “assim na Terra como no Céu”. O ano de 10.909ac foi o começo do Grande Ano, um novo ciclo de 25.900 anos começou, inclusive ainda estamos vivendo estes ciclo! Finch III, também falou da importância da influência dos Buracos Negros na energia da Terra. Eles têm ciclos de 26.000 anos. Durante o ciclo o Buraco Negro vai sugando energias da galaxia, depois de 26.000 ele “cospe” toda esta energia visível e invisível para fora, é muita energia e elas interferem diretamente na Terra. Os kemeticos sabiam destas energias e é por isto que eles podiam saber e dizer o que aconteceria nas diferentes Eras da Terra. Desta forma, sabiam o que tinha acontecido no passado, antes dessa civilização, e o que ira acontecer no futuro, até depois de sua civilização. Existem duas leituras das Eras da Terra, um ciclo Kemético e um ciclo zoodíaco. O que apreendi dessa densidade de informações foi que em 2050, daqui 35 anos, será a época dos Reis da Etiópia. Em 2.277ac. foi a Era de Aries, de Josh, do sacrifício. Em 119 foi a Era de Peixes, de Jesus, do pescador de homens. Em 2.033, será a Era de Aquario. Aquário representa o feminino, a oxum, a sereia.  O autor afirma que anda iremos ouvir falar muito de sereias, dizem que recentemente avistou-se um bando de sereias na Jamaica. O ponto entre 2.051 a 3.000 representa algo inusitado até então, pois é a primeira vez na história da Terra que duas Eras acontecem simultâneas, Cepheus??? e Aquarium. Serão 11 anos conjuntos que representam muita energia. Finch III também destacou que toda mudança de Era constitui um colapso, uma quebra, uma ruptura com a ordem existente e uma sub-sequente reconstrução. O colapso de Peixes já vem acontecendo com as gerras mundiais, as outras guerras, muitas pessoas sendo mortas, os grandes acidentes naturais, tissunames, terremotos e furações. Mas uma nova aurora irá acontecer na Era de Aquario. O que está acontecendo agora em termos de energia? Cepheus com energia do deus THOTH, simboliza a inteligência, o aprendizado, mestre, sabedoria, o que vem com roupa branca, o rei da Etiópia, obatala, sábio, cabeça, número 8, gorila, cavalo, protetor. O que tudo isto tem haver conosco? Estamos em tempos de colapso cósmico e futura reconstrução, estamos aqui estudando tudo isto para nos preparar e ajudar a outros se prepararem para a criação de uma nova civilização. Não nos preocupemos tanto com o que está acontecendo agora, porque tudo está em colapso, mas nos preocupemos com o que queremos criar. Está em nossas mãos.

O QUE VOCES ACHARAM DISSO TUDO? VAMOS CONVERSAR? Eu preciso sinto que precisamos estudar mais tudo isto e conversar muito daqui para a frente.

2 comentários em “Conferências – Coleman, Carr, Jones, Browphy, Bauval, Schock, Finch III

  1. Sem duvida alguma eu tenho toda certeza que tudo comeco foi na africar pricilpalmente a biblia é muito dificil a provar esse estudos so Deus a nos mostra, eu também acredito que Jesus Cristo nao venha ser esse homem bonito na cruz, muitos vao ter um colaps quando o senhor volta a terra vim fazer os arrebatamento do seus escolhidos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: