Mestres Antigos do CECA

Mestre Pastinha (1889-1981) –  Vicente Ferreira Pastinha, filho de mãe afro-brasileira e pai espanhol. Ele foi um dos maiores capoeirista do Brasil e com certeza um dos mais conhecidos pelo mundo afora. Ele recebeu o reconhecimento da maioria dos grandes mestre de sua época por possuir grande habilidade no jogo e na música da capoeira, mas principalmente por ser uma pessoa inteligente, amorosa, respeitosa e com uma visão muito avançada para o seu tempo. Mestre Pastinha aprendeu capoeira angola com Mestre Benedito, um africano de angola. Em 1941, ele funda o Centro Esportivo de Capoeira, o CECA, no largo do Pelourinho em Salvador – Bahia. Antes de morrer ele disse que deixava o seu trabalho na mão de dois discípulos Mestre João Pequeno e Mestre João Grande.

Mestre João Pequeno de Pastinha na Academia de Mestre Faísca em Salvador – Bahia.

Mestre João Pequeno de Pastinha (1917-2011) – João Pereira dos Santos nasceu no interior do Estado da Bahia, era filho de descendentes de africanos e indígenas. Seu primeiro mestre, ainda no interior, foi Juvêncio. Com 25 anos se mudou para Salvador para trabalhar na construção civil como servente de pedreiro, pedreiro e mestre de obras. Na capital ele conheceu Candido que o levou na roda de capoeira angola no Chame-Chame, onde conheceu mestre Pastinha. Ele se inscreveu no CECA e por volta de 1945 João Pequeno recebeu o título de trenel; na década de 60 , quando Mestre Pastinha já estava cego ele começou a ensinar capoeira no CECA. Pastinha disse: “João, você toma conta disto, porque eu vou morrer mas morro somente o corpo, e em espírito eu vivo, enquanto houver Capoeira o meu nome não desaparecerá”

Forte Santo Antonio além do Carmo no Pelourinho, Salvador, Bahia. Hoje reformado e conhecido como FORTE DA CAPOEIRA (2006).

Em 1981, o mestre João Pequeno reabre o Centro Esportivo de Capoeira Angola – Academia João Pequeno de Pastinha (CECA ) no Forte Santo Antônio Alem do Carmo, onde constitui a nova base de resistência, onde a capoeira angola despontaria-se para o mundo, embora encontrando várias dificuldades para manutenção de sua academia, conseguiu formar alguns mestres e um vasto numero de discípulos, entre eles: Mestre Barba Branca, Mestre Jogo de Dentro, Mestre Pé de Chumbo, Mestre Ciro, Mestre Eletricista, Mestre Jacaré, Mestre Faisca.

Mestre Pé de Chumbo, Mestre Ciro, Mestre Faísca, Mestre Bahia e Mestrando Jurubeba – discípulos do CECA – Academia João Pequeno de Pastinha.

Em 2003 o Mestre João Pequeno foi agraciado com o título de Doutor Honoris Causa pela Universidade Federal de Uberlândia e com a Comenda da Ordem do Mérito Cultural tornando-se Comendador de Cultura da República pelo Presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em 2007 recebeu pela câmara municipal de vereadores a Medalha Zumbi dos Palmares. Finalmente em 2008 está reverenciado com o título de Doutor Honoris Causa pela Universidade Federal da Bahia(UFBA).

Mestre João Pequeno de Pastinha mostrando uma cabeçada no Mestre Brandão na Academia do Mestre Lua de Bobó em 2006. Ele estava com 89 anos.
Mestre João Grande e Mestre João Pequeno

Mestre João Grande (1933), João Oliveira dos Santos, nasceu dia 15 de janeiro de 1933 na pequena aldeia de Itagi, no sul do estado da Bahia, entre Ilhéus e Itabuna.

Em Salvador, ele viu pela primeira vez a prática da luta -dança, num lugar chamado « Roça do Lobo ». Aquele dia era o encontro de personalidades importantes da Capoeira, como Menino Gordo, João Pequeno, Mestre Barbosa, e Cobrinha Verde um dos maiores jogadores daquela época.

João perguntou a Mestre Barbosa o que era aquele jogo, e o Mestre respondeu: –  « Isso é Capoeira ». João, então pediu para aprender. Mestre Barbosa encaminhou-o a João Pequeno, que viria a ser seu companheiro mais próximo na Capoeira. Assim, Pastinha aceitou João como estudante, iniciando um relacionamento que ia ter um efeito profundo em sua vida. Com a idade de vinte anos, João estava começando capoeira relativamente tarde na vida.

Em 1989, foi para os Estados Unidos junto com o Balé folclórico da Bahia. A turnê foi um tremendo sucesso. Em 1990 ele voltou a apresentar a Capoeira Angola no Festival Nacional de Artes Negras, em Atlanta, Georgia e no Centro de Schomberg de Pesquisa da Cultura Negra em New York City. Nessa época que Mestre João Grande decidiu ficar nos EUA. Desde então até hoje reside e ensina Capoeira Angola em Nova York.

Em 1995, recebeu um Doutorado em Letras Humanas de Upsala College, East Orange, NJ. Em 2001, foi premiado com o National Heritage Fellowship da National Endowment for the Arts, que é um dos mais prestigiados prêmios dados aos praticantes de artes tradicionais em os EUA.

Mestre João Grande é um dos mestres de capoeira angola mais velhos vivo e em atividade no mundo.

Um comentário em “Mestres Antigos do CECA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: