Psicologia Africana – textos iniciais

Psicologia Africana é uma das vertentes teóricas da Psicologia Negra que vem sendo desenvolvida desde a década de 60 e 70 principalmente nos EUA e no Caribe. Esta vertente é denominada radical, pois busca produzir fundamentos teórico-metodológicos e práticos a partir das raízes africanas, sem nenhum apelo às teorias eurocentristas. Ela tem como marco histórico de referência o Egito Antigo, a África Negra e a Diáspora.

O artigo fundador desta vertente teórica de Psicologia Negra nos EUA é intitulado Voodoo or IQ: an introduction to African Psychology (1975), uma co-autoria de Syed Khatib, D. Phillip McGee, Wade Nobles e Na´im Akbar. O PDF do texto está no final desta matéria.

Argumentamos que era importante entender os negros dentro da estrutura conceitual de nossas origens culturais, em vez de nos preocuparmos com nossa condição e circunstâncias atuais. É claro que a extensão dessa concepção de causalidade representou uma ideia radical para a psicologia ocidental e para aqueles que foram treinados dentro dos limites da abordagem europeu-americana da psicologia“. (excerto traduzido da Introdução do livro Akbar Papers in African Psychology de Na´im Akbar, 2004).

No Brasil, o texto que marca a chegada desta perspectiva de Psicologia africana no país é o capítulo de livro intitulado Sakhu Sheti – retomando e reapropriando um foco psicológico afrocentrado, de Dr. Wade Nobles. Ele compõe o IV volume da Coleção SANKOFA do IPEAFRO, organizada pela Dra. Elisa Larking Nascimento em 2009. Esse capítulo é como uma bússola, serve para orientar a direção da caminhada para a produção de uma psicologia africano-brasileira. O PDF do texto está no final da matéria.

Publicado por Simone Gibran

Criadora e Gestora da Psicologia e Africanidades.

%d blogueiros gostam disto: